Defesa Pessoal Agentes de Segurança

S.U.U.D.P- Sistema Urbano Universal de Defesa Pessoal?

AGENTES DE SEGURANÇAS

A defesa pessoal é uma técnica de reação, isso porque primeiro deve haver uma ação por parte do criminoso que esgote as chances de prevenção. Esta ação não necessariamente é física, afinal, o profissional da segurança lê gestos e atitudes, olhares e sinais, percebendo ações do criminoso antes mesmo delas acontecerem.

Em muitos momentos o vigilante pode ter que depender exclusivamente de técnicas de defesa pessoal. Agir com discrição, evitar tumultos, pânico, violência em excesso, tiros perdidos, são obrigações de um profissional de segurança. O grande problema é a falta de capacitação e treinamento adequado, que inviabiliza o uso de técnicas de defesa pessoal para a maior parte dos profissionais de segurança privada.

Muitos profissionais infelizmente treinam técnicas de defesa pessoal somente nos cursos de formação e de reciclagem, esquecendo a necessidade de estar sempre “pronto para ação”. Alguns profissionais de segurança nunca praticaram nenhum esporte e até tem várias restrições físicas para a prática da disciplina de defesa pessoal, dificultando ainda mais um bom aprendizado.

Independente de cursos, todo profissional de segurança (vigilante, agente de segurança) que deve procurar uma boa capacitação técnica. É sempre bom lembrar que a prática de uma modalidade de defesa pessoal é um investimento nos maiores patrimônios que o ser humano possui – sua saúde e sua vida!

Uma dúvida comum é “Qual a melhor técnica de defesa pessoal?”

Vista a enorme gama de artes marciais e esportes de combate existentes. Muitas destas artes marciais e esportes de combate podem ser utilizados para defesa pessoal e algumas destas técnicas de defesa pessoal têm sua estratégia particular. Existe um sábio ditado que diz: “Lutamos da forma com que treinamos”.

Desarmar um bandido armado é com certeza um dos mais perigosos momentos da vida de uma pessoa. A formação do profissional de segurança deve ser a mais abrangente possível, não se limitando apenas a parte física, mas a preparação emocional e mental também.

Para uma técnica de reação ser efetiva, devemos trabalhar os seguintes aspectos:

  • Autocontrole – para adquirir confiança, controle da dor, rapidez mental;
  • Controle do Adversário – onde se estudam as melhores técnicas a serem utilizadas;
  • Controle da Situação – onde se estuda o melhor momento para a reação.

A correta avaliação do risco depende da somatória de vários fatores:

  • O que o criminoso quer? Tente perceber quais são suas intenções;
  • O que você tem a oferecer a ele, muitos criminosos matam apenas porque a vítima não tem dinheiro;
  • Qual risco você representa ao criminoso? O criminoso não hesitará em atirar se em algum momento você esboçar uma reação. Muitas pessoas perderão a vida em cruzamentos por acelerar o carro tentando fugir de um roubo;
  • Qual o comportamento que ele demonstra (nervoso, drogado, irritado, etc.);

A defesa pessoal não é uma disciplina obrigatória por acaso. É importante ressaltar que o treinamento não deve ser apenas durante os cursos obrigatórios, sendo necessária regularidade para aprimorar a técnica e o nível de condicionamento físico.  A defesa pessoal também contribui para as habilidades físicas do indivíduo dando mais força, flexibilidade, equilíbrio, coordenação motora, velocidade, agilidade e resistência, ao mesmo tempo trabalha a parte emocional proporcionando maior determinação, coragem, autoconfiança, autodisciplina e espírito de equipe.

Invista na sua segurança e saúde, pense a respeito e esteja sempre preparado!